Elohim: o divino dentro de nós

Uma vez uma amiga minha disselohim_in_hebrew_bible-othere a seguinte frase: “No céu, existem estrelas e existe escuro. Para as estrelas brilharem, o escuro precisa existir, precisa estar lá. Alguém precisa ser o escuro para que outros brilhem”. Essa frase fez muito sentido pra mim, e uso ela para fazer duas principais relações: a primeira, mais óbvia, é de que, na vida, há pessoas que são as estrelas e pessoas que são o escuro, mas, diferente do que dizia Tim Maia “Na vida temos que entender que um nasce pra chorar, enquanto o outro ri”, acredito que passamos por fases, ou seja, uma hora somos estrela, outra somos escuro. O segredo, então, é saber lidar com cada uma dessas fases, aceitando quando se é escuro, e brilhando naturalmente quando se é estrela.

A segunda relação é um pouco mais profunda, e vem de um livro que li, chamado “O Símbolo Perdido”, de Dan Brown. Nele, o autor fala que todas as pessoas possuem um potencial divino, que está ligado a nossas mentes, ou seja, com ela, podemos criar coisas divinas. Ele fala que Deus, na verdade, é uma energia que flui entre todos nós, vinda, ao mesmo tempo, de cada um de nós e de todas as coisas, da Terra e do Universo. Eduardo Marinho diz que “a Terra é um elétron, o sistema solar, um átomo, a galáxia uma molécula, e nós estamos dentro de algo que nem conseguimos imaginar o que é. Dá pra falar em Deus? Não dá, mas dá a sentir. A parcela tá dentro, uma parcela infinitesimal da divindade”.

Já na antiguidade, as pessoas tinham esse pensamento da pluralidade divina: o primeiro “nome” de Deus foi dado pelos hebreus, e era “Elohim”. Essa é uma palavra que, se analisada, mostra ser uma palavra no plural, ou seja, Deus significava algo como Deuses, pois não havia um “ser Deus” mas sim uma pluralidade de fatores que, juntos, formavam essa energia que regia o Universo, chamada Elohim.

Voltando então à frase que minha amiga disse, no céu há estrelas e há escuro, e todos temos o potencial de ser, na verdade, até mais do que uma estrela. Nós temos o potencial de criar o nosso próprio céu, onde as coisas podem acontecer de maneira totalmente diferente… Nós, cada um de nós, cada pessoa viva nesse planeta, tem o potencial de criar algo digno de ser chamado de divino, e isso pode ser tanto uma empresa multinacional, que impacta positivamente na vida de milhões de pessoas, quanto um sorriso que consegue quebrar qualquer barreira. Quem sabe, podemos montar uma nova sociedade, baseada em um novo modo de pensar… Para isso, basta tomarmos conhecimento do nosso potencial, ou seja, tomarmos conhecimento de nós mesmos, nos enchermos daquilo que acreditamos, para então expressar isso para fora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s