Quem és tu?

Sinto saudade

Saudade dos livros que nunca li

Dos filmes que nunca vi

Dos textos que nunca escrevi

 

Sinto saudade das viagens que nunca fiz

Das cidades que nunca visitei

Das línguas que nunca aprendi

Das pessoas que nunca conheci

 

Sinto saudade dos meus projetos que nunca executei

Dos desafios a que nunca me propus

Às vezes, sinto saudade de mim mesmo

Saudade não de quem eu era, mas de quem eu nunca fui

 

Tudo isso causa um vazio enorme no meu coração

São saudades que não acabam mais

Porque, por mais que eu leia, sempre haverá outro livro para ler

Por mais que eu escreva, sempre haverá outro texto a ser escrito

 

Por mais que eu viaje pelo mundo, sempre haverá outras viagens

outras cidades, outras línguas, outras pessoas

Por mais que eu seja intenso, sempre haverá outros projetos

outros desafios

 

Mas, além de tudo isso, o que mais me dá saudade é de mim mesmo

Porque, por mais que eu me conheça, sempre haverá outro Juliano dentro de mim

Se me perguntas “Quem és tu?”, te respondo

Sou muitos, conheço apenas alguns, e sinto saudade de todos

Ao meu grande amigo Fábio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s