Como me sinto quando…

Música fluindo

Janela ventando

Gente falando

Ninguém ouvindo

 

Cheiro de asa

Visão embaçada

Cidade lotada

Ufa, a minha é a próxima parada

 

O tempo voando

A cidade rugindo

O relógio não para

O que estou sentindo?

 

Eu te amo, eu te odeio

O nunca é pra sempre

Os carros quase se batem

As pessoas quase (?) se mentem

 

Cada um tem sua vida

Cada um tem sua história

Eu tenho a minha

E isso é tudo que importa

 

Não sou Alberto Caeiro

Não sou O justiceiro

Não sou ninguém

Além de eu mesmo

 

Me empolgo

Canto alto uma canção

As pessoas se assustam

Será que eu quero atenção?

 

Tudo isso que sinto

Tudo isso que escrevo

Não tem filtro

São minhas rimas tortas, talvez até meus medos

 

Pensamentos, epifanias, palavrões

Até mesmo emoções

Coisas que vivemos dentro de ônibus e lotações

E ficam, para sempre, trancafiadas em nossos corações

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s