Não sou o homem do tempo

Quando eu surfo tranquilo
eu surfo nos dois lados
não preciso de muito
só uns três baseados

Pra para minha mente
pra acender o meu corpo
pra parar a corrente
e me desprender do tronco

no qual eu mesmo me amarro
no qual eu me auto castigo
todo coberto de barro
o sofrimento eu limpo

e fica apenas agora
o doce gosto de amora
da torta que tava na geladeira
e eu comi inteira

lariquei 100%
lariquei sem ter medo
quando eu olho pro céu
eu me sinto inteiro

eu não sinto mais nada
“eu não sinto meus pés”
olho pra ver se estão lá
“sim, estão”, dá pra relaxar

e esquecer dos planos
esquecer dos enganos
eu não sou, nem vou ser
não sou eu, nem você

que vai adivinhar
que vai prever a chuva
nem a previsão do tempo
consegue acertar uma…

aí eu fico tranquilo
e vou dormir de fininho
dou um sorriso de canto
e fecho os olhos, só mais um pouquinho…

Hoje foi mais um dia, quem diria!
Amanhã mais um dia será, quem dirá?
E agora? O agora tá sendo… vai vendo…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s